www.engenharia-brasil.com
Smart Aqua News

Startup SmartAcqua inicia operações nos EUA para venda da sua solução de IA

O objetivo é oferecer às empresas de saneamento norte-americanas uma plataforma inovadora e eficiente para otimizar a gestão e a redução de perdas de água.

Startup SmartAcqua inicia operações nos EUA para venda da sua solução de IA

A intenção do presidente dos EUA, Joe Biden, de investir mais de US$ 1,2 trilhão em infraestrutura, dos quais cerca de US$ 65 bilhões deverão ser direcionados para o saneamento básico, abre boas perspectivas de negócios para a SmartAcqua Solutions Inc., empresa que está iniciando oficialmente suas operações no mercado norte-americano. A expectativa da empresa é auxiliar as companhias públicas e privadas de saneamento locais a não apenas combater as perdas de água, como também maximizar suas receitas e otimizar os custos operacionais. O objetivo é oferecer uma plataforma que utiliza Inteligência Artificial, informações de campo, de sensores, algoritmos e estatísticas avançadas para detectar e priorizar as perdas de água nas redes de abastecimento e nos pontos de consumo (como residências e empresas).

“A infraestrutura de saneamento norte-americana está envelhecida e acredito que haverá uma demanda interessante para aquisição de soluções inovadoras, como a nossa, que contribuam para melhorar as operações das empresas que atuam nessa área”, destaca Hélio Samora, CEO e sócio fundador da SmartAcqua. Apesar de a média de perdas de água nos EUA ser da ordem de 13% a 18%, há regiões como a Geórgia, por exemplo, em que esse índice supera 29%, e outros seis estados, dentre os quais se incluem a Califórnia e o Arizona, já estão sofrendo com a escassez devido à redução do volume de água do Rio Colorado que os abastece. “Reduzir as perdas de água pode contribuir para amenizar essa situação. Mas mesmo as regiões que não têm esse problema, como é o caso dos estados do leste americano, deveriam se preocupar em reduzir as perdas porque a água é um bem valioso demais para ser desperdiçado, e que já está em falta ou escasseando em várias partes do mundo”, destaca Samora.

O executivo acrescenta que a água do planeta é um recurso finito e apenas 1% é adequada para o consumo humano. E mesmo com investimentos consideráveis ​​em tecnologias de dessalinização da água do mar, como a Califórnia já está fazendo, essa alternativa ainda é muito cara e limitada a poucos países e regiões do mundo. Outros fatores também influem para que as empresas estejam mais atentas à questão das perdas, como, por exemplo, o aumento populacional, as variações climáticas, os altos índices de poluição dos rios e do meio ambiente e a falta de investimentos que acompanhem a demanda de consumo de água potável.

Segundo o executivo, atualmente há mais de 5 mil empresas de saneamento no mercado norte-americano, muitas das quais poderão se interessar por adquirir a solução SmartAcqua que foi criada no segundo semestre de 2019 por profissionais brasileiros com mais de 35 anos de experiência em Gestão de Recursos Hídricos e Implementação de Sistemas de Tecnologia da Informação. Com a formalização da matriz norte-americana e da subsidiária brasileira em 2021, a expectativa é ampliar as oportunidades de negócios nos dois países. No Brasil, onde a média de perdas de água é superior a 50%, já estão sendo realizados projetos piloto, provas de conceito da solução e estruturação técnica e econômica de projetos de combate a perdas de água sob performance.

Características do software
Samora explica que a plataforma SmartAcqua utiliza informações de campo obtidas por meio de micro e macro medidores, sensores, sistemas corporativos, dados de censo, etc e usa algoritmos de Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina para detectar perdas de água na rede de abastecimento ou nos pontos de consumo, como residências e empresas.

Dentre as principais funcionalidades destacam-se: processamento, organização e exposição dos dados comerciais conforme o perfil do cliente; diagnóstico das perdas comerciais de água, a partir de conceitos e algoritmos específicos, atualizados e aprimorados no dia a dia de acordo com a evolução das informações de campo; identificação e priorização da viabilidade econômica de ações de combate a perdas comerciais de água por consumidor; retroalimentação em campo do algoritmo de IA para melhorar o desempenho das ações de combate às perdas; geração de relatórios gerenciais, e análise de retorno financeiro das ações de combate às perdas, entre outras.

O modelo de negócio da solução para as empresas de saneamento é SaaS – Software as a Services – com assinatura anual. “O preço é baseado no número de conexões de água existentes em cada cidade, da configuração de módulos do sistema e do tamanho do município. Outras fontes de receita são serviços iniciais de implementação, treinamento e consultoria especializada em saneamento”, explica Samora.

www.smartacqua.com
 

  Peça mais informações…

LinkedIn
Pinterest

Junte-se aos mais de 15 mil seguidores do IMP